Agricultura orgânica, eLEVEaMENTE, Inspiração, Lifestyle
29/12/2015
1 Comentário

Terra, Mãe.

yfdhc

A natureza chama a TERRA e cada MÃE a trabalhar em conjunto para popular e manter em vida este planeta. Uma concede alimento a todos os seres vivos – incluindo humanos – a outra garante a evolução da espécie, concebendo e nutrindo a prole com o seu sangue durante a gravidez e com seu leite nos primeiros meses de vida.

À sociedade deveria bastar esta simples consideração para nutrir por ambas, TERRA e MÃE, um profundo sentimento de devoção e respeito. Em vez disso, a industrialização, o consumismo, e uma boa dose de incivilidade, estão fazendo TERRA e MÃE cada vez mais sofridas. Uma é poluída por uma agricultura exploradora, que seria mais apropriado chamar-la “agritortura”, a outra é sempre em risco de ingerir veneno se consome o alimento de escarça qualidade que a tal “agritortura” produz, e é emotivamente desorientada pela ‘cultura científica’ que apresenta a ela o nascimento (parto) não como um evento natural – que é – mas como um distúrbio que requer assistência médica contínua.

Por isso, TERRA e MÃE estão sempre mais exaustas na tentativa de cumprir bem seus papéis. A primeira está perdendo a sua fertilidade natural e por isso, para produzir, necessita cada vez mais de tratamentos fertilizantes artificiais. A segunda, vítima de um mercado que criou uma espécie de ‘industrialização do nascimento’, se sente sempre mais inadequada em desempenhar o papel que deveria ser-lhe grandioso e agradável. A ânsia e a incerteza que atingem a Mãe podem turbar a relação pré-natal entre mãe e filho, que é fonte de precioso alimento espiritual do qual o bebê necessita: o amor materno.

Devolver à TERRA a sua fertilidade natural, a cultivando com respeito, e colocar a MÃE na condição ideal para nutrir de verdade a alma e corpo do filho que vive no seu ventre, são as condições imprescindíveis para garantir à humanidade um futuro de bem-estar e de não violência. Ao lado das MÃES e da MÃE NATUREZA, estão os agricultores orgânicos e biodinâmicos, que cultivam os campos com respeito, e alguns médicos que se desdobram para que seja garantido à MÃE o seu respeitável papel na gestão do nascimento de seu filho.

Precisamos de cada vez mais médicos e agricultores motivados por nobres princípios… mas não devemos nos desesperar: as causas justas são destinadas a vencer, mais cedo ou mais tarde! E seria um grande problema se assim não fosse.

” A nossa espécie não pode continuar a se destruir, destruindo a TERRA, os oceanos, a atmosfera. Para criar um novo mundo, devemos criar seres humanos que tenham a máxima capacidade de AMAR. Devemos focalizar a nossa atenção na ligação entre mãe e filho, entre seres humanos, com os animais, os vegetais e até mesmo com objetos inanimados. Se trata de uma prioridade global.” ~ Michel Odent ~

Texto TERRA, MÃE, retirado da coleção ‘Valore Alimentare’ – Gravidanza e alimentazione di Matteo Giannattasio / traduzido por mim.

Comente pelo Facebook
Deixe um Comentário

1 comentário
    AnteriorVoltar para a homePróximo
    LEVEMENTE NO YOUTUBE
    Vídeos toda semana, se inscreva!